Mídia e conteúdo passam por um momento de transformação que, por enquanto, traz muito mais perguntas do que respostas. Para refletir um pouco mais sobre o assunto e apontar caminhos que vem dando certo num mundo em que a experiência de consumir filmes e séries está cada vez mais ligada a redes socias e outras ferramentas online, a Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão (ABPITV) traz ao Brasil o Mediamorfosis.

Criado na Argentina, o evento, que acontece nos dias 13 e 14 de agosto na Praça das Artes (São Paulo), é formado por palestras e painéis com profissionais de diferentes meios .

O britânico David Varela é um dos participantes. Escritor e produtor de projetos que reúnem games, teatro e vídeo, já criou um jogo para celular que expandia o universo da série Sherlock (da BBC), escreveu peças teatrais imersivas usadas nas Olimpíadas Culturais de Londres, em 2012, e teve o projeto Live Writing Series executado na National Portrait Gallery, em Londres. Nele, escreveu ao vivo para uma platéia de 4 mil pessoas que assistiam cada palavra que datilografava projetada em um telão, em tempo real.

Também britânica, Liz Rosenthal apresenta a Power To The Pixel. Membra da BAFTA (a Academia Britânica de Filmes e Televisão), ela é responsável por articular encontros entre profissionais do cinema, investidores e inovadores do mundo digital.

A lista ainda inclui outros pensadores destes novos tempos, como o argentino Alfonso Amat, responsável por aplicativos que complementam o conteúdo exibido na TV, criando o que o mercado chama de “segunda tela”.

Entre os brasileiros, representantes da produtora O2 e do canal Fox estarão nos painéis. Além disso, o evento marca o lançamento do Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB).

As inscrições podem ser feitas no site oficial do Mediamorfosis

Comentários

comentários